Call for papers

Chamada de Trabalhos | XVII IBERCOM 2022

Identidade ou identidades? O conceito pode querer dizer demasiado, quando percebido com um sentido forte, ou não o suficiente, quando o oposto acontece (Brubaker & Cooper, 2000). Mas poderá a mudança comprometer os diálogos e as interações das cidades e dos seus ocupantes – uns com os outros e com ela própria – num momento em que o mundo está em transformação – comprometendo as identidades do diferente?

Lançado o mote, a cidade do Porto e a Universidade do Porto serão, de 26 a 29 de outubro de 2022, o local de debate e reflexão da XVII edição do IBERCOM - Congresso Ibero-Americano de Comunicação, cujo tema central será “Comunicação, Identidades e Diálogo na Cidade Mediatizada”.

A pandemia trouxe o distanciamento, a nova palavra de ordem que alterou os canais de sociabilidade, tal como os conhecíamos. O’Brien (2021) destaca os aspetos positivos e negativos que o confinamento provocou, quer do ponto de vista da reinvenção dos formatos comunicacionais, quer do retomar de práticas de convivialidade das comunidades e os laços de solidariedade estabelecidos. O pós-Covid poderia significar a integração destas experiências e uma expansão de interações sociais, como forma de celebração e normalização dos rituais de convívio. Contudo, este esperado retorno é constrangido pelo novo quadro da política externa, que pesa mais do que nunca na forma como nos relacionamos. O conflito internacional substituiu o esperado fim da crise sanitária, dando, de novo, lugar à insegurança e colocando entraves aos ritos padronizados de sociabilidade e à maneira como as comunidades reintegram a incerteza. Nesta encruzilhada de reconfiguração social, pensar o papel da comunicação, enquanto eixo de criação de identidades, mas também como parte em processos de inclusão ou exclusão de indivíduos é fundamental, para melhor entender o presente e pensar o futuro. É este o desafio de reflexão que lançamos com o XVII Congresso Ibero-Americano de Comunicação, com o tema central “Comunicação, Identidades e Diálogo na Cidade Mediatizada”.

O Congresso é organizado pela Associação Ibero-Americana de Investigadores de Comunicação (ASSIBERCOM) em parceria com o CITCEM – Centro de Investigação Transdisciplinar «Cultura, Espaço e Memória», Unidade de I&D da Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP). O tema central deste congresso torna imprescindível a participação da própria cidade na discussão – que se junta à iniciativa por intermédio da Câmara Municipal do Porto.

Em prol do desenvolvimento do conhecimento e da ciência, a organização do congresso convida investigadores, professores e estudantes de pós-graduação a apresentarem trabalhos de pesquisa nas Divisões Temáticas Internacionais (DTIs). A inscrição de trabalhos será por meio de submissão de resumos expandidos segundo o eixo temático de cada DTIs da ASSIBERCOM.

Instruções para os autores

Os autores devem submeter os resumos de trabalhos e propostas completas de acordo com as normas de submissão da conferência.

Normas de submissão

Ao submeter um trabalho para a conferência, os autores devem ler, aceitar e marcar como realizados cada Item de Verificação nas Normas de Submissão, antes de proceder.

Línguas do congresso: Português e Espanhol.

Normas gerais para a submissão de propostas de comunicação:

A submissão de propostas de comunicação, numa das línguas do congresso, deve ser feita no sistema do congresso até 30 de junho de 2022.

Cada autor/a poderá apresentar uma comunicação individual e, eventualmente, uma segunda em co-autoria de, no máximo, quatro pessoas. O trabalho deve ser original, não publicado previamente nem apresentado em outros eventos académicos.

É requisito obrigatório que o/as autore/as possuam o grau de mestre ou de doutor/a, ou que sejam estudantes de mestrado ou de doutoramento.

As comunicações devem ser inéditas e que acrescentem novo conhecimento às problemáticas temáticas das DTIs (ver abaixo).

As propostas inscritas serão selecionadas  por uma equipa de coordenação formada por quatro pessoas em cada DTI.

Os autore/as cujos trabalhos sejam aceites deverão apresentar a comunicação no congresso, pagando a respectiva taxa de inscrição. Também poderão enviar o texto completo da comunicação, para publicação em livro eletrónico com ISBN, após arbitragem. No caso de comunicações coletivas, pelo menos um dos autores da proposta de comunicação terá de participar no evento. Só serão emitidos certificados de participação e comunicação a investigadores que efetivamente participem no Congresso.

O evento será presencial.


DTIs – Divisões Temáticas IBERCOM

DTI 1 – Epistemologia, Teoria e Metodologia da Comunicação

A DTI 1 pretende explorar os desafios epistemológicos, teóricos e metodológicos que formulam os novos territórios de conhecimento e novos fenômenos comunicacionais em um mundo mutável. Manifesta interesse em focalizar as relações e intersecções entre os estudos da comunicação e dos meios com a gama das preocupações e posições teóricas e filosóficas contemporâneas. E, igualmente, pretende trabalhar as reflexões sobre as experiências decorrentes do trabalho pesquisador da comunicação: os obstáculos, decisões e opções confrontados na prática da investigação.

Linhas de trabalho:

-  Estatuto inter, multi, transdisciplinar do campo da comunicação.

-   Reflexão epistemológica no campo e na pesquisa.

-  Linhagens teóricas, clássicas e contemporâneas.

-  Avaliação metodológica da pesquisa empírica de comunicação.

-  Novos desenhos metodológicos e desenvolvimentos recentes nas técnicas, ferramentas e procedimentos quantitativos e qualitativos.

-  Experiências de trabalho de campo.

-  Mudanças sociais trazidas por uma crescente e globalizada “sociedade da comunicação”.

 

DTI 2 – Comunicação, Política e Economia Política

A DTI trabalha o papel das tecnologias e das novas experiências na democratização do espaço midiático, de seus usos sociais e do direito à apropriação do espaço para diferentes práticas de comunicação e de expressão em conjunto com a configuração de novas esferas participativas.

Linhas de trabalho:

-  Definição de novos mapas de relações entre instâncias plurais de planejamento cultural e o direito à comunicação.

-  Acessibilidade e diversidade como aspectos constituintes de políticas de comunicação.

-  Novos modelos comunicacionais e construção da esfera pública.

-  Aspectos regulamentares: governança e representação.

-  Deliberação e opinião pública na era digital.

 

DTI 3 – Comunicação e Cidadania

Nas ações por apropriar-se e democratizar a comunicação como bem comum, contra a deslegitimação e o cercamento do poder hegemônico sobre os espaços de comunicação e de representação social e cultural, é que se reativam as cosmovisões, saberes e fazeres, crenças, formas de organização, redes sociais e cidadãs, formas de narração e expressão, formas de ser e de estar, próprios do convívio e da cotidianidade nas culturas e da mobilização política na sociedade. A comunicação popular, comunitária e alternativa como resistência e modo de ampliação dos direitos de cidadania.

Linhas de trabalho:

-  Teorias da comunicação popular, comunitária e comunitária no espaço Ibero-Americano

-  Cultura popular e comunicação: memória, expressão e apropriação da comunicação na alteridade e na diversidade.

- A práxis comunicativa e organizativa nos movimentos sociais e culturais.

-  Meios alternativos de comunicação frente aos estereótipos, desinformação e deslegitimação dos movimentos sociais e culturais

-  Resistência e transformação das culturas populares frente à hegemonia mediática dos grandes meios

-  Processos de democratização da Comunicação

-  Direito à comunicação

 

DTI 4Educomunicação

A Educomunicação é um campo de pesquisa interdisciplinar que transcende os limites entre educação e comunicação para gerar espaços de encontro e trabalho compartilhado, seja a partir da análise reflexiva, ou de algum tipo de atividade criativa, além de um ato de alfabetização, sendo uma ação comprometida consigo mesmo, os outros e o ambiente.

Linhas de trabalho:

-  Os projetos educomunicativos como ferramentas de transformação social e dinamização comunitária: processos e produtos.

-  A aquisição de competências comunicativas de uma perspectiva crítica: vias de participação e tomada de decisão.

-  Metodologias de intervenção e aprendizagens significativas: vivência na ação  educomunicativa.

- Novas tecnologias e inteligências múltiplas na educomunicação: o engajamento do fazer humano.

 

DTI 5 – Comunicação e Identidades Culturais

Comunicação, cultura e identidades:  relações entre os meios de comunicação, a cultura onde atuam e as formações identitárias em sua multidimensionalidade. Preocupação com abordagens metodológicas e teóricas inovadoras desse tripé.  Representações e identidades na cultura midiática e na cibercultura. Modos de comunicação em diferentes grupos culturais, nacionais, locais ou étnicos.

Linhas de trabalho:

-  Identidade étnica.

-  Identidades de gênero.

- Identidades etárias.

-  Cultura popular, local, nacional.

-  Identidades na cibercultura.

 

DTI 6 – Comunicação e Cultura Digital

O objeto da DTI é a Comunicação Mediada por Computador (CMC) e seus efeitos sobre a indústria de comunicação e nos diversos âmbitos da cultura contemporânea. Para tanto, propõe-se como objetivos principais, rever as teorias e métodos de pesquisa como eles são desafiados pelas mídias digitais, e desenvolver novas abordagens, além de contribuir para a construção de uma cultura de pesquisa na área de mídia digital  no espaço ibero-americano.

Linhas de trabalho:

-  Estudos de Internet e sociedade.

-  Sociabilidade virtual: redes sociais, comunidades, blogs.

-  Dispositivos de convergência e transmídia.

-  Cultura digital: comunicação artística, política, educativa.

-  Pesquisa em comunicação e cibercultura: teorias, metodologias, técnicas.

 

DTI 7 – Discursos e Estéticas da Comunicação

A DTI tem por objeto a  interseção entre as teorias da linguagem e as teorias estéticas, contribuindo para a reflexão e a crítica de manifestações discursivas e expressivas da cultura contemporânea, tanto em trabalhos teóricos quanto analíticos.  Acolhe estudos teóricos, leitura e análise crítica das linguagens e estéticas, das mensagens, dos produtos, dos processos, das mediações e interações socioculturais.  Seu marco são tanto as análises textuais quanto visuais, bem como suas inflexões epistemológicas e teóricas.

Linhas de trabalho:

-  Modos de funcionamento dos textos nos meios impressos, visuais e digitais.

-  Problematizações das interações sociais midiatizadas, a partir de suas distintas formas de articulação de sentido em diferentes situações de comunicação.

-  Abordagens que tratem da emergência de novas formas técnico-expressivas a partir da convergência dos meios.

-  Análises da dimensão estética dos processos comunicacionais.

-  Análise dos códigos, da expansão das linguagens, da constituição dos ambientes comunicacionais e da interação das novas e velhas mídias.

 

DTI 8 – Recepção/Receção e Consumo na Comunicação

A DTI acolhe várias abordagens sobre a recepção e consumo em trabalhos teóricos/críticos, discussões metodológicas e estudos empíricos) e métodos (quantitativos, qualitativos, ou ambos). Incentiva trabalhos que cruzam disciplinas e fronteiras tradicionais entre "velhas mídias" e "novas mídias", entre comunicação de massa, em grupo, interpessoal e virtual; entre conteúdo/produção e público/recepção. Dá atenção especial para a reavaliação de teorias, métodos e questões que informam as práticas da pesquisa de recepção. Privilegia a natureza do  público como "comunidades de conhecimento", as abordagens etnográficas para pesquisá-los. E problematiza até que ponto as classificações tradicionais de audiências (massas, públicos e mercados) estão sendo desafiados pela fluidez e efemeridade das audiências virtuais e móveis.

Linhas de trabalho:

-  Práticas de consumo de mídias.

-  Recepção transmedia e crossmedia.

-  Estudo das audiências aplicadas aos meios de comunicação tradicionais e às novas mídias.

- Novas tendências e formas de recepção, de consumo, de interação e participação de usuários e audiências.

-  Estudos de fãs.

 

DTI 9 – Estudos de Comunicação Organizacional

As dinâmicas da sociedade e da comunicação são refletidas nas práticas de comunicação das organizações contemporâneas, que hoje se tornou um campo multidisciplinar que envolve uma série de disciplinas, que incluem relações públicas, marketing, comunicação organizacional, gestão de recursos humanos e cultura corporativa. Cada um desses campos tem expandido a sua perspectiva e de domínio para além da sua definição convencional.

Linhas de trabalho:

-  Estratégias de comunicação.

-  Comunicação de Crise.

-  Comunicação empresarial e institucional.

-  Redes sociais e comunicação corporativa.

-  Reputação 2.0.

-  Identidade e cultura empresarial.

-  Memória corporativa.

 

DTI 10 – Estudos de Televisão e Cinema

Investigação em torno das mídias audiovisuais, em especial da televisão e do cinema, incluindo aspectos históricos, teóricos e metodológicos. A linguagem, as técnicas, a história, as questões éticas. Inclui discussões em torno das mídias e dos campos que são tradicionalmente classificados como audiovisuais: cinema, televisão e fotografia. Análise e estudos aprofundando em suas transformações com as tecnologias digitais e móveis. Desde as políticas de comunicação e cultura, a comunicação sem barreiras e os espaços geolinguísticos de comunicação, para a produção de conteúdos (interatividade e interculturalidade), e análise sistemática dos conteúdos, de programação e das audiências.

Linhas de trabalho:

-  Produção, circulação e recepção de conteúdos televisivos,

-  Impacto do atual estágio da técnica e da cultura sobre a TV,

-  Teorias e métodos de pesquisa sobre televisão e cinema,

-  Natureza tecnocultural, discursiva, ética e estética de produtos ou conteúdos televisuais e cinematográficos,

-  Estudos históricos e memoriais da televisão, do cinema e da fotografia

-  Processos de significação do texto cinematográfico e televisivo,

-  Processos de experimentação da linguagem,

-  Convergência do cinema com os meios audiovisuais

-  Televisão e cinema, relações de gênero e etnias.

-   Estudos sobre a imagem fotográfica, analógica e digital, no contexto midiático.

-  Fotografia e Internet: novos formatos de circulação de imagens na sociedade,

-  Documentário em vídeo, documentário cinematográfico e fotográfico.

 

DTI 11 – Estudos de Rádio e Meios Sonoros

Estudos a respeito do rádio – em suas manifestações comercial, estatal e pública, incluindo abordagens educativas e comunitárias – e de outras mídias sonoras. Políticas públicas de radiodifusão. Teorias e linguagem radiofônicas. As técnicas no contexto da dinamicidade das mudanças tecnológicas. A história do rádio. A ética e a arte na expressão verbal. Programação, produção, recepção e experimentação de novos formatos. Estudos a respeito da música como manifestação comunicativa, da fonografia e das diversas formas de utilização do áudio em ambientes multimídia ou não.

Linhas de trabalho:

-  Estudos históricos e teóricos do rádio.

-  Teorias e linguagem radiofônica,

-  Tecnologia e experimentação de novos formatos sonoros,

-  Políticas públicas e inovações na participação cidadã,

-  Estratégias de produção e difusão de conteúdos

-  Recepção radiofônica

-   A música no contexto do rádio

-  Questões da sonoridade em suas manifestações como fenômeno comunicacional.

 

DTI 12 - Estudos de Jornalismo

A finalidade da DTI é acolher a pesquisa acadêmica que aprofunda a compreensão dos aspectos culturais, políticos, econômicos, sociais e profissionais do jornalismo. Seu principal objetivo é promover a pesquisa sobre fatores ocupacionais, de regulamentação, éticas, tecnológicas, políticas, comerciais, culturais e educacionais no jornalismo.

Linhas de trabalho:

-  História, modelos, teorias.

-  Produção, recepção e consumo.

-  Métodos de pesquisa e de ensino.

-  Impactos das tecnologias no fazer e no pensar o jornalismo.

-  Gêneros jornalísticos na contemporaneidade.

-  Práticas jornalísticas e mercado.

 

DTI 13 – História da Comunicação e dos Meios

Esta DTI volta-se para o estudo histórico dos emissores, suportes, receptores e mensagens da comunicação em qualquer de suas dimensões e perspectivas política, social, cultural ou econômica. As transformações históricas dos grandes modelos comunicacionais e das dinâmicas de interação entre os meios de comunicação, as fontes e os públicos.

Linhas de trabalho:

- Estudo da evolução histórica dos meios de comunicação, das tecnologias e dos públicos da comunicação nos diferentes países e territórios.

- Experiências e inovações metodológicas, historiografia nacional e internacional e novas fontes e abordagens científicas.

- História da comunicação através dos meios audiovisuais: Cinema, Rádio, Televisão, Meios digitais.

- Histórias de carácter transversal: História da Comunicação, História da Imprensa, História da Cultura e dos meios de comunicação.


DTI 14 – Estudos de Folkcomunicação

Estudo dos aspectos teóricos e metodológicos na pesquisa sobre as culturas populares e dos processos simbólicos e de classe presentes manifestações folkcomunicacionais. Conceituação e explorações investigativas sobre Folkcomunicação, Folkmarketing e Folkmídia. As interrelações entre comunicação e cultura. Os fenômenos culturais e comunicacionais em diálogo com as políticas culturais, as indústrias criativas, os intercâmbios e trocas simbólicas nas sociedades em nível local, regional e global. Ativismo midiático folkcomunicacional. As apropriações das manifestações e expressões culturais no contexto das transformações tecnológicas. Ressignificações folkcomunicacionais na era tecnológica.

Linhas de trabalho:

- Interfaces entre a comunicação e a cultura na perspectiva teórica-metodológica da folkcomunicação, do folkmarkentig e da folkmídia,

- As manifestações das culturas populares no Brasil e nos demais países  Ibero-Americanos,

- Os impactos da folkcomunicação na mídia e as apropriações midiáticas pelos grupos populares,

- Patrimônio cultural, memória e interculturalidades nos processos de resistência cultural.

- Historicidades e ressignificações das culturas populares na sociedade em rede.



 

 

 

Inicie aqui o processo de submissão de paper a esta conferência
Passo Um do processo de submissão



Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Organização: Assibercom – Associação Ibero-americana de Investigadores de Comunicação | FLUP - Faculdade de Letras da Universidade do Porto

Apoio: Universidade do Porto | Câmara Municipal do Porto